{Devocional} Reféns do Agora

por 17:55 0 comentários
A partir de agora, incluirei na tag Devocional os belos artigos publicados pelo Pr. AFA Neto em seu blog Canteiro de Inquietudes. O Pr. Neto é presbiteriano e membro da Rede EPJ - Evangélicos pela Justiça. O seu Canteiro de Inquietudes virou livro e um belo CD com músicas inspiradoras, algumas delas publicadas em sua página do MySpace.

Abaixo, seu mais recente artigo: Reféns do Agora

Plantar uma árvore, cuidar dela e esperar para, algum dia, poder estender uma rede em seus galhos , estender a mão e pegar um dos seus frutos para saboreá-lo. Romântico, prosaico, sem realismo, ou coisa assim. A verdade é que o futuro desapareceu. Não há mais planos, sonhos ou projetos para o amanhã, assim como não vale mais a pena reservar um lugar na memória para o passado. As coisas se atualizam muito rapidamente e não podemos nos dar ao luxo de cultivar reminiscências. Sem ontem e sem amanhã, sem passado e sem futuro, sem memórias e sem sonhos, sem álbum de fotografia e sem olhar apaixonado para o horizonte, só o agora.

O livro de Bauman “A Arte da Vida” (Zahar Editor) fala sobre as pesquisas de Swida-Ziemba com jovens poloneses e constatação de que os novos jovens não tem passado e nem futuro. As coisas não duram o tempo suficiente para criar memória e o futuro é pura incerteza. Não se tem o primeiro e apostar no segundo é burrice, portanto o que se há a fazer é viver o presente e somente ele.

Desaprendemos a arte de conviver com as incertezas. O pensamento científico nos acostumou a tratar as incertezas como atestados da incapacidade do ser humano e como frutos da ignorância. Acontece que em pleno auge da revolução tecnológica nos deparamos com a realidade mais antiga de todas: a vida é imprevisível. Nas palavras de Zigmunt Bauman: “Não importa o quanto se tente em contrário, a vida se passa na companhia da incerteza”. Os riscos são inerentes ao processo da existência e como não sabemos lidar com eles, nos enclausuramos no presente. É preciso viver cada momento intensamente (entenda-se “prazerosamente”) pois o passado não mais existe e o futuro está entregue aos caprichos do deus Sorte.

Como as Sagradas Escrituras navegam por mares desconhecidos para aqueles que estão reféns do carpe diem in extremis! Abraão, Moises, Davi, Ester, Débora, Maria, Paulo e tantos outros plantaram para outros colherem. O sentido estava em se sentir parte num processo que começou antes deles e sobreviveria após as suas partidas. O morango à beira do abismo era uma recompensa para quem se deixou seduzir pelos sonhos. A beleza está no projeto, na caminhada e na chegada, ainda que eu não ouça os aplausos dos que estarão no fim da jornada. Se alguém descansar à sombra da árvore que plantei, já valeu a pena.
 

Ricardo Matense

Vereador de Verdade

Ricardo Matense é Vereador no município de Mata de São João, Bahia. Na Câmara Municipal é presidente da Comissão dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Jovem e é o relator da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar meu blog.
Cadastre seu e-mail e receba atualizações gratuitamente.

Um abraço,

Ricardo Matense