{Devocional} Não sobrou nem o resto do resto!

por 14:10 0 comentários
O que o gafanhoto devastador deixou, o gafanhoto devorador comeu (Jl 1.4)

A limpeza foi total. Não houve nada para colher. Nem trigo nem cevada nem uva nem maçã nem romã nem figo nem azeitona nem milho. Não se encontrou nada nem nas árvores, nem no chão, nem no lagar, nem na eira, nem nos cantos das antigas lavouras, nem nos estoques de grãos. Não houve espigas cheias e boas nem espigas murchas e mirradas. Não sobrou nada. Nem o resto do resto do resto!

Foram os gafanhotos que limparam tudo. Foi pior do que a praga de gafanhotos que assolou o Egito anos antes. Na época de Joel, “o que o gafanhoto cortador deixou, o gafanhoto peregrino comeu; o que o gafanhoto peregrino deixou, o gafanhoto devastador comeu; o que o gafanhoto devastador deixou, o gafanhoto devorador comeu”.

Uma calamidade desse porte geralmente propicia reflexão que pode levar ao arrependimento e este à conversão. São essas oportunidades que o verdadeiro profeta sabe usar com sabedoria, entendendo que elas vêm de Deus.

Tentarei ouvir a voz do amor de Deus na Palavra e na bonança, e não na dor!

Retirado de "Refeições Diárias com os Profetas Menores" (Editora Ultimato, 2004).

Ricardo Matense

Vereador de Verdade

Ricardo Matense é Vereador no município de Mata de São João, Bahia. Na Câmara Municipal é presidente da Comissão dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Jovem e é o relator da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar meu blog.
Cadastre seu e-mail e receba atualizações gratuitamente.

Um abraço,

Ricardo Matense